2014/06/03

O "carimbo" da depressão
















Antes de se auto-proclamar deprimido ou sentenciar alguém à sua volta como tal, procure observar o que o desanimou, o que o fez ficar zangado, se se está a recriminar, a ter remorsos ou ressentimentos em relação a algo ou a alguém....
Se se decepcionou, se desiludiu, se se desapontou, se se sente magoado, castigado, desrespeitado, reprimido, mal-tratado, agredido, injustiçado, ou enganado...

Porque se se sente assim, ou algo parecido, é bem possível que a tristeza, a dor, o sofrimento, tenham surgido em resposta a esse sentimento.
Seja esse sentimento legítimo ou exagerado. Surgiu.

Observe. Observe-se. E veja se se identifica...

Se se identificou. Poderá também ver que, em resposta ao sentimento, agiu. Poderá ter-se fechado, evitado o mundo, os outros. Poderá sentir-se por dentro magoado, enquanto vai fazendo o mínimo pela vida... de braços caídos e cabeça baixa.
Poderá ter vestido uma armadura que o faz ficar insensível ao mundo...
Poderá...
Poderá ter feito muita coisa. Ou ainda a vai fazendo.
Mas a tristeza não sai, a mágoa vai ficando e a zanga parece - também - ir-se instalando...

Isto é doença?
Como uma constipação, diabetes, cirrose, cancro...?
Não. Não é doença.
É um estado. Um estado emocional. Feito de pensamentos e de comportamentos.
Que talvez se mantenha há mais tempo na sua vida do que se deveria manter.

Mas leia este texto e veja em si, hoje, o que pode ir mudando.
Seja o que pensa em relação ao que aconteceu, seja o que foi fazendo...
Numa ou noutra dimensão, você pode ir mudando...
Veja. Olhe para dentro, para fora...
E ilumine com a Luz da mudança, o seu horizonte...

Fique bem... ou melhor ainda! 
www.MarioRuiSantos.net
www.Hipnose.pro

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home