2008/05/26

Proibido acreditar ?


Não acredites.
Não acredites nos disparates que inventam sobre tu poderes pensar, imaginar e criar.
Lembra-te que quando isso acontece com muita regularidade é porque provavelmente estarás doente.

Não é verdade que podes curar as tuas emoções dolorosas ou aliviar o teu sofrimento, se pensares de forma diferente. Se pensares de forma diferente só te irás distrair da tua dor e do teu sofrimento. Eles acabarão por voltar.
Acredita ! Pode ser diferente !

Não acredites naqueles que te dizem que podes viver a tua vida de forma diferente. Esta vida é uma vida de luta e de esforço, se sofreres com isso é natural. É para isso que servem os medicamentos e os médicos. Não vale a pena pensares na vida ou na forma como vives a tua vida.

Não acredites que podes questionar os formatos de felicidade, a felicidade é algo muito bem definido e tu só tens de te encaixar. Nada mais. Se alguém te disser que tu próprio podes criar o teu formato de felicidade, desconfia. Provavelmente ele próprio não estará bem.

As regras da felicidade estão muito bem definidas. Deverás ter um curso, um trabalho, uma família, comprares coisas e teres uma conta bancária (preferencialmente com cartão de crédito). Se não tiveres nada disto serás um falhado. Não acredites naqueles que te dizem o contrário. São inadaptados ou falhados, certamente.

Não acredites que podes viver sózinho. É uma estupidez viver sózinho, mesmo que te sintas bem a fazê-lo. Fala com o teu médico urgentemente se te sentires bem a viver sózinho.

Não acredites que existe algo para além de ti ou em ti. Essas coisas não existem. Porque só existe aquilo que tu vês, ouves ou sentes e se tu não ouves, nem vês, nem sentes é porque não existe.

Não acredites que tens uma palavra a dizer neste mundo, nem que podes fazer a diferença. Já há tanta gente a fazer mal, com certeza ninguém irá dar pelo que tu já fazes de mal.

Não acredites que podes mudar. As pessoas nascem como são e não podem fazer nada em relação a isso. Nada. Se alguém te disser o contrário, desconfia da sua sanidade mental. É um alienado, certamente.

Não acredites que a sociedade te condiciona de certa forma. Nada disso é verdade. Senta-te no sofá e liga a televisão. Vê o noticiário, vê como o mundo é cheio de ódio. É horrível e tu estás protegido. Dentro de poucas horas vais para a cama e amanhã cedo irás trabalhar como de costume. O resto do mundo continuará nas suas perturbações distantes, distantes do teu conforto.
Nem acredites que há coisas boas neste mundo ou que há pessoas a ver o mundo de forma diferente. Nada disso é verdade.

Não acredites que só te é mostrada parte da informação. Isso são loucas e idiotas teorias da conspiração. Nos jornais, nas rádios e nas televisões as notícias são sempre dadas de forma imparcial e neutra, sempre. Não acredites se te disserem o contrário. Provavelmente serão jornalistas loucos que foram despedidos, aqueles que te dizem isso.

Não acredites que és manipulado pela publicidade das multinacionais ou pelos defensores da globalização. Nada disso acontece. As informações sobre os melhores produtos e aos melhores preços ser-te-ão sempre fornecidas. E se alguém te disser o contrário deve ser algum publicitário louco, reformado compulsivamente.

Não acredites que podes ser melhor tratado e de forma mais barata pelos serviços de saúde. A saúde é cara, e as pessoas têm de esperar sempre algum tempo para serem tratadas. Haverá sempre listas de espera, os serviços serão sempre caros e por isso dá graças por existirem medicamentos que podes ir tomando. É também por isso que há seguros de saúde. E não acredites, não sejas louco a esse ponto, que as coisas podem ser diferentes.

Não acredites que há bens e serviços que neste momento poderiam ser mais baratos, apenas porque a tecnologia existe e é cada vez mais desenvolvida. Se alguém te disser que neste momento poderiamos ter carros elétricos e mais energia solar e mais barata, deve ser algum cientista louco ou alienado.

Não acredites que podes viver sem culpa. Tu cometes muitos erros e és culpado pela maior parte deles. Se alguém te disser o contrário, ignora-o e mergulha na tua culpa.

Não acredites que se comeres menos e melhor a tua vida pode mudar. É uma perfeita e idiotíssima loucura. Aquilo que comes não tem nada a ver com a forma como vives, sentes ou pensas. Alimenta-te e dá-te prazer. Não te inibas, o teu corpo resistirá e a tua saúde mental não tem nada a ver com isso.

Não acredites que possas sonhar para além da matéria. As únicas coisas com que podes sonhar é em ter um carro novo e maior, ter outra casa, ter um plasma, viajar e pouco mais. Tudo o resto são perfeitas idiotices.

Não acredites que possas parar de ter comportamentos que não te agradam ou que não sejam saudáveis. As pessoas são assim, por vezes têm destes comportamentos e não há nada a fazer. Têm de aprender a viver com eles ou com a dor que provocam. Há coisas que são mais fortes que as próprias pessoas. As pessoas são fracas e não têm vontade própria. E não há nada a fazer em relação a isso. Lembra-te de não acreditar se alguém te disser o contrário.

E acima de tudo, não acredites em coisas que te façam pensar. Tu já tens preocupações que cheguem e a vida já é tão difícil e complicada. Por isso, não acredites sequer que podes acreditar.

E não acredites nestas coisas que te digo para acreditares porque nem eu próprio acredito.
---
"É durante a noite que é belo acreditar na luz."
Jean Rostand
---

10 Comments:

Anonymous jorge a. said...

É tão fácil não acreditar ;) abrç

sexta-feira, maio 23, 2008 1:50:00 da tarde  
Blogger The Dream said...

Realmente o ser humano não tem noção das capacidades que possuimos... muitos até sabem mas acreditam nas mentiras...
É o caminho mais Fácil.
Realmente prefiro o mais Dificil!

Beijocas****
http://esbocosdequemsou.blogspot.com/

sexta-feira, maio 23, 2008 6:20:00 da tarde  
Anonymous Diana said...

A dúvida é salutar, se construir positivamente um novo "Ser". Por vezes, nessa construção sentimos que não temos em que acreditar, porque o leque de opções é ilimitado e a análise de umas, anulam outras e essas outras, as primeiras.
Por isso, estavas certo quando me dizias noutro dia "Há que construir os próprios paradigmas"! E é a cada um de nós que compete essa função.
Podemos sempre ACREDITAR em NÓS, sabendo que como Tudo, também, Nós somos Impermanentes.

Abraço :)

segunda-feira, maio 26, 2008 2:20:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

Há quem acredite em Deus...
Que acredita na Santissima Trintade: Pai filho e Espirito Santo...
Que acredita que os milagres existem!
E que acredita que que é preciso acreditar...

E eu fico grato por mo lembrarem.

segunda-feira, maio 26, 2008 3:25:00 da tarde  
Anonymous t.c. said...

Sim, compreendo o sarcasmo :) abrç

terça-feira, maio 27, 2008 10:06:00 da tarde  
Anonymous josé barbosa said...

Atenção que alguém pode levar isto a sério ! Mas a verdade é que apesar de tudo isto que aqui está ser obviamente ridículo há tanta gente a levar isto a sério. Vê-lo aqui assim listado só faz parecer ainda mais ridículo. Obviamente ridículo e estupidificante. Obrigado pela provocação.

quarta-feira, maio 28, 2008 5:55:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Acredito que há muita gente que não acredita, mas eu acredito em tudo o que aqui alguém (que não és tu) me diz para não acreditar.
Aliás gosto pouco que me digam no que devo ou não acreditar. Acredita no que te digo ;)

quinta-feira, maio 29, 2008 7:02:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Não acredites que não podes acreditar...
Crê que podes discernir....

domingo, junho 01, 2008 10:28:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Mais do que acreditar, creio.
Mais do que crer, vivo.

quarta-feira, junho 04, 2008 12:01:00 da manhã  
Blogger Xicha said...

Eu acredito em mim, há e gosto muito de ouvir o meu Mp3 hehehehehehe, lindo dia para todos, são os meus votos sinceros...
Abraços
XI

segunda-feira, junho 09, 2008 10:29:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home