2011/02/09

Decidir poder errar

Não sofras com os erros, irmão.

Nem com os teus, nem com os dos outros.

Aprende. Aprende que é cobarde reforçar a dor de uma decisão em que se erra.

Reconhece-te e abraça-te por todo o esforço de equilíbrio e respeito que nos momentos passados e futuros tiveste e terás em cada decisão.

Sabes que as decisões que tomaste podem ter sido tão e tantas erradas, mas sabes também que do fundo do coração não as criaste erradas como tal.

Decide, como podes e sabes.

Com a tua sabedoria ou ignorância da circunstância, decide.

Decide, irmão.

Decide, vive e avança.

2 Comments:

Blogger Guardarine, M.I. said...

Eu diria... "decidir e querer errar" por um intento maior... para todo erro tem suas consequências... ação - reação.
É o livre arbítrio do ser humano por uma causa que ele entenda para si ser maior e importante do que o ato de fazer "tudo certinho", "tudo metodicamente correto"...

sexta-feira, junho 24, 2011 2:12:00 da manhã  
Blogger Mário Rui Santos said...

Assim que iniciamos esta nossa existência terrena iniciamos as possibilidades de errar. Aceitar essa como uma dinâmica de vida faz parte de uma forma perfeita de existir.

sexta-feira, junho 24, 2011 8:50:00 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home