2008/06/30

O porquê dos porquês


É um tema recorrente este dos porquês nos textos que vou escrevendo e partilhando com os meus amigos que têm paciência para me ler e às vezes ainda mais alguma paciência para me comentar.

Mas não é por acaso que este tema aqui surge frequentemente. Aliás, aqui estou eu a apresentar-vos um "porquê"...

Enquanto seres inteligentes que nos consideramos ser, percebemos que quando entendemos o porquê de algo, mais facilmente lidaremos com essa realidade.

Ou seja, se um nosso chefe nos pede para fazermos algo estranho sem nos explicar o porquê, sentir-nos-emos menos motivados para essa acção. Da mesma forma, numa relação, se alguém nos diz que já não gosta de nós e que quer acabar a relação connosco, a primeira coisa que perguntamos é "porquê ?".
Ou quando temos medo de algo, ou ansiamos em determinadas circunstâncias, temos necessidade de entender o porquê...

Foi-nos igualmente sendo apresentado que para mudarmos alguma coisa em nós, ou na nossa vida, precisamos de saber primeiro porque é que ficámos assim, naquele estado ou naquela circunstância.

Mais uma vez este fim de semana conheci uma pessoa que - segundo as palavras dela - estava numa dinâmica, num esforço, de se perceber e de se encontrar com ela própria.
Esse trabalho interior, com apoio técnico, prolongava-se já por alguns meses - não sei mesmo se por anos.

Respeito esta atenção e busca dos porquês, mas normalmente questiono se nesse esforço de escavar e observar uma raíz de infinita profundidade não se estará a esquecer de ir semeando, plantando e cuidando algo de igualmente importante no resto daquele seu jardim: talvez a vida...

---
"Alguns olham para os problemas e perguntam: Porquê ? Eu olho para aquilo que nunca foi feito e pergunto: Porque não?"
Thomas Marshall

---

9 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Como o que me aconteceu contribuiu para o meu crescimento?
O que aprendi e deu lugar a um outro acontecimento igualmente importante na minha vida?
Os acontecimentos grandes impulsionadores dos nossos paços.
Abraços

segunda-feira, junho 30, 2008 5:31:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

ups...passos

Abraços

segunda-feira, junho 30, 2008 8:52:00 da tarde  
Anonymous Albertina said...

Há uns dias ensinaram-me a dar uma nova resposta a quem me pergunta "quantos anos tens?"... (A resposta habitual era: 50!)... Agora respondo: - cerca de 30 (que são os que, suponho, me faltam viver... Os "porquês" são importantes se utilizarmos as respostas conseguidas para melhorar o que ainda temos para viver... ou não?
Obrigada, Mário Rui

segunda-feira, junho 30, 2008 11:29:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

Concordo que os porquês são importantes mas como nós conseguimos fazer muitas coisas ao mesmo tempo nesta nossa fantástica vida, conseguiremos visitar a raíz do nosso ser e criar o resto do jardim. Aliás, acredito que enquanto criamos o nosso jardim ficamos mais sábios para observar e conhecer as raízes que gostamos de visitar.

segunda-feira, junho 30, 2008 11:45:00 da tarde  
Anonymous Diana said...

Talvez o "porquê?" não seja assim tão importante, mas o "Como?". Seja o porquê evidente ou não, talvez tenha por vezes tanta relevância, pelo facto de que as pessoas não sabem "como?" avançar,agir, mudar. E quando sabem, não querem, porque por vezes custa muito aceitar, o quão urgente é mudar.
É uma luta entre o racional e o emocional, ou melhor dizendo o irracional.
Mas concordo contigo Mário, realmente importante é continuar a cultivar o jardim, todos os dias, de flores multicoloridas, belas e perfumadas, daquelas que nos fazem sonhar com coisas impossiveis!

Abraços

terça-feira, julho 01, 2008 8:20:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

:) abraço

terça-feira, julho 01, 2008 9:22:00 da tarde  
Anonymous t.c. said...

Mas porque é que os "porquês" haverão de ser menos importantes que os "comos" ? Alguém me explica porquê ? Han ? Alguém ? Porque é que ninguém me explica ? Porquê ? ;)

quarta-feira, julho 02, 2008 10:06:00 da manhã  
Blogger The Dream said...

Compreendo essa questão do porquê por muitas vezes se ter apresentado na minha vida...
Pessoas que derrepente nos deixam de falar sem dizer nada... fica sempre um grande ponto de interrogação cá dentro....
Mas já aprendi a aceitar...
Cheguei à conclusão de que se não nos DÃO o porquê é porque nem mesmo elas sabem como...

Aceito apenas o que a vida me dá... sem muitas perguntas...
É PORQUE tem de ser. Ponto final!

Bjs aromáticos***

terça-feira, julho 08, 2008 10:22:00 da manhã  
Blogger Mário Rui Santos said...

Ponto !

quinta-feira, julho 17, 2008 2:39:00 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home