2008/07/07

Viagem

Aparelhei o barco da ilusão
E reforcei a fé de marinheiro.
Era longe o meu sonho, e traiçoeiro
O mar...
(Só nos é concedida
Esta vida
Que temos;
E é nela que é preciso
Procurar
O velho paraíso
Que perdemos.)

Prestes, larguei a vela
E disse adeus ao cais, à paz tolhida.
Desmedida,
A revolta imensidão
Transforma dia a dia a embarcação
Numa errante e alada sepultura...
Mas corto as ondas sem desanimar.
Em qualquer aventura,
O que importa é partir, não é chegar.

Miguel Torga

5 Comments:

Blogger The Dream said...

Realmente o importante é tomar uma decisão... ir rumo da procura do que verdadeiramente somos... é uma epopeia!

Beijinhos aromáticos****

terça-feira, julho 08, 2008 10:18:00 da manhã  
Anonymous Albertina said...

Um dia enviaram-me este texto como sendo de Fernando Pessoa. Mais tarde soube que também Laurinda Alves o tinha referido como desse autor. Parece que não é de Pessoa, mas ninguém conhece a autoria...
Eu gosto (especialmente da frase final) e aqui o deixo:

"Posso ter defeitos, viver ansioso
e ficar irritado algumas vezes mas
não esqueço de que minha vida é a
maior empresa do mundo, e posso
evitar que ela vá à falência.
Ser feliz é reconhecer que vale
a pena viver apesar de todos os
desafios, incompreensões e períodos
de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor
da própria história. É atravessar
desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã
pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios
sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um “não”.
É ter segurança para receber uma
crítica, mesmo que injusta.
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir
um castelo…”

Abraços

Albertina

terça-feira, julho 08, 2008 11:55:00 da tarde  
Blogger Maria Leonor said...

prolongo-me na noite
abandono o dia lentamente
segredo-lhe esperanças
e que o sonho navegue...

:)M.L.

quarta-feira, julho 09, 2008 1:10:00 da manhã  
Blogger Rita Ana said...

É bela essa Sabedoria de se navegar em unidade com o mar. E tu tem-la, Mário Rui. Não é relevante o destino, mas sim a coragem de partir, inaugurar, (re)começar :)

Rita Ana

quinta-feira, julho 10, 2008 2:59:00 da manhã  
Blogger Mário Rui Santos said...

Sim, o importante é partir, construir, sonhar, navegar

quinta-feira, julho 17, 2008 2:38:00 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home