2007/04/02

Ressurreição


E ao terceiro dia depois da sua demissão Vargas levantou-se e foi ver o Sol, e percebeu a razão pela qual ainda estava vivo e sorriu. E ao terceiro dia Filomena percebeu que da morte do seu pai podia optar entre valorizar o vazio deixado ou todo o amor e bem que ele lhe deixou. E ao terceiro dia Vítor percebeu que o facto de a sua mulher o ter abandonado, a si e aos seu filhos, era a constatação de uma vida que ele não queria seguir e aproximou-se dos seus filhos. E ao terceiro dia Sara percebeu que aquele seu relacionamento terminado era uma aprendizagem, e não uma experiência traumática que a afastaria definitivamente do amor e da felicidade. E ao terceiro dia Brito viu que poderia esperar a morte lamentando-se ou viver os dias que ainda tinha, da melhor forma que podia e sabia. E ao terceiro dia Renata percebeu que depois daquela abominável reunião havia muito mais no mundo, para além daquele seu fantástico trabalho que todos os dias a retinha das 10 da manhã até às 9h da noite. E ao terceiro dia Sebastião percebeu que chegava de dar o seu sangue por aquela empresa que fez crescer e optou por estar mais junto do sangue do seu sangue, dos seus filhos, para os ver crescer. E ao terceiro dia o Salles escolheu a atitude de se lembrar que pode sempre escolher, entre a tristeza e a alegria, e percebeu que também pode estar triste sem estar deprimido. E ao terceiro dia Seixas pensou em se suicidar mas lembrou-se que se tinha coragem para o fazer, teria muita mais para viver. E ao terceiro dia algo aconteceu...

Ao terceiro dia depois de duas noites vividas e dois dias esquecidos, a luz veio e de entre as duas eternas opções do bem e do mal, do branco e do preto, do positivo e do negativo, um novo bem e uma nova cor surgiu, um novo equilíbrio, uma nova força, um caminho...

(foto "Sol da Meia Noite" - Nordkapp, Noruega de Yan Zhang)

---
House of the Risin...

7 Comments:

Blogger Xicha said...

Boa tarde Mário, texto fabuloso de gente que descobriu novas oportunidades, venho desejar-lhe uma óptima semana , tudo de bom
que o sol tenha sempre um brilho especial para nos iluminar a todos...
Abraço
Xi

segunda-feira, abril 02, 2007 3:32:00 da tarde  
Blogger Gato Vadio said...

São as opções que fazemos e as decisões que tomamos, que vão transformando a nossa vida. Podemos sempre gostar mais de nós e ecolher viver.

terça-feira, abril 03, 2007 2:45:00 da manhã  
Anonymous rosa said...

Nem sempre queremos reconhecer que temos escolha, por vezes é mais “fácil” ser-se vitima… este lindo texto evidência que há sempre uma escolha, mesmo que nem sempre muito obvia…
..Espero nunca esquecer disso…

Ps: “pode estar triste sem estar deprimido “ …adorei, afinal também temos direito à tristeza

quarta-feira, abril 04, 2007 7:56:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

...podemos sempre escolher. e até podemos escolher que não temos direito à escolha. embora essa não seja a minha escolha. mas também interessa pouco a minha escolha. o que interessa é termos consciência de poder agir na escolha.

terça-feira, abril 10, 2007 2:59:00 da tarde  
Blogger Flôr said...

Este texto é.... EX-PEC-TA-CU-LAR!

Já à muito que não te fazia uma visitinha.... é sempre tão bom "passear" por este teu cantinho!... aprende-se sempre tanto! :) Adoro ler os teus posts!

Vejo que tens tido uma agenda atarefada, ainda bem, é sinal que mais pessoas "abrem a sua mente"...

Apesar da minha fé... consigo distinguir e separar as coisas. Peço sempre ao Criador para que me ajude a "alargar os meus horizontes espirituais"....que em cada dia eu possa ver "mais além".... eu desejo isso. :D

Fica meu meu amigo e recebe um beijo de muito carinho e profunda admiração pela tua imensa sabedoria..

Flor
Fica bem

quinta-feira, maio 03, 2007 10:17:00 da manhã  
Blogger Flôr said...

Quiz dizer... fica bem meu amigo :)

Flor

quinta-feira, maio 03, 2007 10:18:00 da manhã  
Blogger Mário Rui Santos said...

Fica bem, Flor amiga :)

sexta-feira, maio 04, 2007 12:18:00 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home