2007/05/17

O quadro


Imagina-te com os olhos abertos, envolto na escuridão de um pensamento.
Não é concerteza difícil imaginares-te de olhos abertos numa escuridão.
É aliás das coisas mais fáceis de imaginarmos, quando para usarmos a nossa imaginação fechamos os olhos.
Imagina-te nessa escuridão, na escuridão de um pensamento que te é pouco simpático. Um pensamento pouco interessante, que te possa até mesmo perturbar.
Imagina-te nessa escuridão. Na escuridão desse pensamento.
Sente durante alguns segundos essa escuridão. Eu sei...talvez não seja muito agradável...mas só te peço alguns segundos.
Agora. Peço-te que te imagines a dar um passo atrás nessa escuridão.
E sente, assim que dás esse passo, um pouco de luz. Uma tímida luz, surgir sobre essa escuridão.
Dá outro passo atrás e sente essa luz a aumentar.
E outro, e mais outro...e à medida que te imaginas a dares esses passos atrás, sentindo um chão sólido e seguro, vais perceber que também a tua cabeça parece querer levantar-se, encostar-se um pouco mais para trás.
Dá mais alguns passos atrás e continua a perceber essa luz a aumentar.
Pára agora !
Olha em frente.
E repara como já não estás naquela escuridão. Repara como aquela escuridão que te envolvia se tornou uma mancha. Uma mancha negra. Numa parede, numa superfície.
Repara nessa sua nova dimensão.
Agora, peço-te que te imagines a dares mais alguns passos atrás. E mais alguns.
E enquanto o fazes vais percebendo que não só aquela luz aumenta, mas novas cores surgem nessa tua imagem. E aquela mancha negra se vai tornando cada vez mais pequena.
Afasta-te ainda mais. Ainda mais.
Repara como aquela mancha inicial se parece transformar num pequeno ponto escuro.
Mas mais importante do que isso, repara como surgiram outras cores e outras imagens.
Repara como essas cores e essas imagens se juntam.
Elas juntam-se numa só imagem.
Uma imagem que tu próprio crias. Como se estivesses a pintar um quadro.
É isso...tu estás a pintar um quadro.
É verdade. Eu também sei.
Nem todos somos bons pintores...mas na nossa mente conseguimos fazer coisas fantásticas. E neste momento tu pintas um quadro. Um quadro fantástico de cores e de luz. Um quadro que representa, numa só imagem, todas as coisas boas da tua vida.
Cheio de luz e de cor.
Sente também a energia desse quadro. Contempla-o e sente-o.
Na tua mão tens um pequeno pincel. Um pincel de pormenor, de detalhe. Um pincel ainda com tinta.
E contemplas. Contemplas esse quadro, sentindo a sua energia.
Sente.
Reparas agora em algo. Reparas num pequeno pormenor.
Parece um pequeno ponto. Escuro. Parece um ponto sem tinta.
E levas, instintivamente, o pincel que tens na mão até esse ponto. Dando-lhe cor.
E contemplas, confirmando.
E sorris.
E é com esse sorriso que abres os olhos.

---
Get this widget | Share | Track details

14 Comments:

Blogger Gato Vadio said...

Às vezes, há coisas das quais não podemos, simplesmente, afastarmo-nos, assim, andar para a luz e já está, parece-me.

sexta-feira, maio 18, 2007 1:58:00 da manhã  
Blogger Mário Rui Santos said...

Às vezes é preciso afastarmo-nos para podermos ver melhor ;)
Experimenta...

sexta-feira, maio 18, 2007 11:33:00 da tarde  
Anonymous jorge a. said...

Lembrei-me que tenho de dar uns quantos retoques de cor aqui no meu quadro - abraço :)

sábado, maio 19, 2007 9:41:00 da manhã  
Anonymous Daniela said...

Gostei de sentir este exercício - Obrigada :)

domingo, maio 20, 2007 9:13:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

gostei deste exercício, gostaria de poder fazer mais, obrigada.

sábado, junho 23, 2007 11:34:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

mais haverá. brevemente.

segunda-feira, junho 25, 2007 2:12:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

E as pessoas queridas que deixamos nesse espaço escuro? Muitas vezes é a escuridão delas que me impede de ver o colorido do meu quadro...

terça-feira, julho 17, 2007 7:15:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

Não deixamos ninguem querido nesse espaço escuro porque, simplesmente, esse espaço deixa de ser um espaço para passar a ser um pequeno ponto. E as pessoas queridas não cabem num pequeno ponto, cabem nos nossos corações, nas nossas almas, dão-lhes cor.

terça-feira, julho 17, 2007 7:56:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Por estarem no meu coração e na minha alma é que têm a capacidade de lhes dar côr, se estiverem bem, ou torná-los pesados e sombrios se estiverem mal... :( Até posso fingir, para os ajudar... mas sentir-me segura? Difícil...

quarta-feira, julho 18, 2007 9:02:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

se por estarem bem, no teu coração e na tua alma, têm a capacidade de dar côr, então não precisas de fingir nada...apenas precisas de os cuidar, lhes sorrir e continuar amando-os...
a segurança vem a seguir ;)

quarta-feira, julho 18, 2007 11:48:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

ola... senti necessidade de procurar algo relacionada com a hipnose, pois estou a ler um livro fantastico que é o poder do subconsciente. o meu namorado tem imensas fobias, medo de me perder, medo de deixar de gostar de mim, mas principalmente medo da vida, gostaria muit de o ajudar mas ja fiz de tudo, ate que estou numa fase de cansaço e desmotivaçao. como me pode ajudar, seria bom ele fazer sessoes de hipnose? ou acabaria por mexer demasiado com ele, digo isto pq as vezes leio-lhe algumas coisa boas do livro e mexe demasiado com ele, fica perturbado com medo... enfim pode.me ajudar

quinta-feira, junho 26, 2008 1:00:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

contacte-me ( mrs@marioruisantos.net )

quinta-feira, junho 26, 2008 2:28:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

bom dia,estou com uma deptressao há muitos anos.Tomo muita medicação , nao durmo e sinto-me incapaz de fazer coisas, tudo me incomoda. Seria mesmo fekiz se morresse, alias era mesmo isso que eu queria. agora associadoas pastilhas tenho juntado alcool e tem sido um inferno.A hipnose resolve?

quarta-feira, junho 24, 2015 11:49:00 da manhã  
Blogger Mário Rui Santos said...

"Anónimo" contacte-me através de mrs@marioruisantos.net - A hipnose pode ajudar.

quarta-feira, junho 24, 2015 2:09:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home