2007/08/04

Católico praticante, activista ou militante




Para que se saiba, e se esclareça este pressuposto, informo que sou católico porque os meus pais assim o decidiram e como tal me baptizaram. Como penso acontecer com a grande maioria dos portugueses.

E apesar de me considerar um católico praticante, raramente vou à missa mas vou muitas vezes à igreja para conversar com Deus de uma forma mais concentrada, calma e tranquila. Embora existam também outros fantásticos locais para o fazer. Mas gosto de ir às igrejas, especialmente quando não há missa.

E refiro isto porque no meu trabalho faço muitas vezes a pergunta "Acredita em Deus ?" e tenho as mais diversas respostas (como aliás poderão ver na sondagem que existe neste blog - coluna à direita). Existe no entanto uma que mais frequentemente surge: "sou católico, mas não sou praticante". Sendo esta resposta muitas vezes dada com alguma quase mágoa ou sentimento de culpa.

Embora a minha pergunta não tivesse sido exactamente essa, se fosse teria perguntado "qual a sua religião ?", compreendo o que as pessoas me querem transmitir.

E quando a resposta é essa questiono-os sobre alguns princípios de vida, da sua vida, e chego à conclusão que poderão não ser católicos "praticantes" porque não vão à igreja regularmente, mas são - na maioria das vezes - católicos activistas ou militantes, bons cristãos, cidadãos respeitosos, pessoas simpáticas, ternas e atentas ou apenas, mas tão ou mais importante, bons seres humanos.
(imagem: Deus - Michelangelo)

10 Comments:

Anonymous rusa said...

Boa questão é esta que pões aqui, amigo.
O que é ser católico praticante? Segundo os próprios católicos, praticar é ir à missa :) (mas não só)
Eu que fui à missa muitos anos seguidos, já na idade adulta, fui reparando que muitos dos praticantes, praticavam muito pouco os valores deixados por Jesus. Mas acredito que ir à missa, ouvir o que o as escrituras dizem, possa ser importante para esses que se sentem 'desviados' dos caminhos dessa religião. Vão lá para se recentrarem nesses valores em que acreditam mas que pensam estar a falhar cumprir. E este M.O.(Modus Operandi) serve para alguns. Cool !
Os valores que nos foram passados por este conjunto de pensamentos e normas cristãos deixaram concerteza bons sedimentos. Foi bom os nossos Pais terem-nos ensinado os valores espirituais. Ficámos com eles cá dentro da nossa matriz.
Ser praticante é praticar o bem, a harmonia, a paz, que há em nós.
Logo há que, em primeiro lugar conquistar esse bem estar interior para depois o podermos pôr em prática.
Mas também é verdade que é ao praticarmos esse bem e essa ajuda aos outros que vamos conquistar esse bem estar interior.
Ando para aqui às voltas a 'redundar'...
que seja para o bem ;)

sábado, agosto 04, 2007 3:07:00 da tarde  
Anonymous jorge a. said...

Não sei se sou católico praticante mas que sou um crente activista, isso sou - creio é no meu Deus

domingo, agosto 05, 2007 12:48:00 da manhã  
Anonymous gato vadio said...

Não calcorreava este quintal com algum vagar há algum tempo. Surpreendi-me com tantos conteúdos que me fizeram pensar em tantas coisas. Uma caixa de ferramentas, por exemplo..

Será que um leitor-gato-vadio pode adicionar msn para colocar algumas questões específicas no âmbito abordado pelo Hipnozz..

domingo, agosto 05, 2007 6:28:00 da manhã  
Anonymous fernanda said...

Também me parece injusto e despropositado para muita gente que se apresenta como "católico não praticante" e se percebe que é bem praticante, não vai é à igreja...

domingo, agosto 05, 2007 11:15:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

Também vejo este assunto assim, Rusa. Ser praticante é praticar o bem, a harmonia, a paz, que há em nós.
Ser praticante é ser universal, ser parte do conjunto de tudo quanto existe, fazer parte de todo o espaço e da matéria nele contida (galáxias, estrelas, planetas, cometas, satélites, quasares e buracos negros), do Mundo, da Terra, do conjunto que constitui a totalidade.

domingo, agosto 05, 2007 11:27:00 da tarde  
Blogger PaulaNog said...

É realmente o mais importante... o cada um acreditar em UM Deus... pois no fundo somos TUDO isso!!!
Parabens pelo Deus que És!!!

segunda-feira, agosto 06, 2007 10:54:00 da manhã  
Anonymous rosa said...

Confesso que me custa aceitar a hipocrisia de alguns “católicos praticantes”... fico triste com a inconsistência?!?

O que conta é a nossa verdadeira intenção e acção e não o número de vezes que se atende uma missa

segunda-feira, agosto 06, 2007 2:33:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

Obrigada PN pelo Deus que és também :)

É verdade Rosa, também penso que ser católico praticante não é como ter um cartão de pontos que se actualiza à entrada da igreja.

terça-feira, agosto 07, 2007 11:07:00 da tarde  
Blogger Flôr said...

Também fui educada na religião Cristã Católica, porque os meus pais o eram, os meus avós, os meus bisavós.....

Até que, aos 32 anos... passei a pensar por mim... a procurar respostas às muitas dúvidas que sempre tive... a procurar "algo" que preenchesse o vazio espiritual que sentia,até que.... encontrei muitas das respostas que procurava, não que tivesse achado a igreja perfeita, isso não! porque não existe, pois a igreja é formada por Homens, Seres imperfeitos... mas porque passei a ver e a conhecer Cristo de uma forma diferente que até então.... hoje, não tenho religião propriamente dita... pratico, ou tento praticar o verdadeiro Cristianismo.... seguir Cristo!

Cristão não é apenas aquele que acredita em Cristo, Cristão é sobretudo, aquele que SEGUE CRISTO!

Eu sou Cristã protestante... pois protesto contra muita coisa que o vaticano e o papa defendem como sendo a igreja de Cristo e... estão muito longe disso... pergunto: Se Cristo voltasse hoje.... ficaria alojado nos aposentos do papa? ficaria no vaticano? acredito que não.... quem diz isso, diz muitas outras coisas que se "desviam" do verdadeiro Cristianismo de Jesus Cristo...

Amigo, desculpa ser tão gralha!!! eheheh

Flor com ternura imensa

quinta-feira, agosto 23, 2007 1:28:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

Este é um blog vivo, de partilha e de co-construções de alternativas aos formatos e aos paradigmas existentes.
A sua vida depende não só de mim mas de quem o visita, de quem o lê e de quem o comenta.
Todos os comentários são lidos - mesmo nos textos mais antigos - e, sempre que se justificar também os comentarei.
Por isso verão na maior parte dos textos este meu comentário e esta minha explicação - a sua presença é uma prova de que o blog está vivo e de braços abertos para a vossa mais que bem-vinda partilha.
Esse comentário pode ser feito directamente nesta página, mas se tiver problemas de ordem técnica envie-me por favor o seu comentário identificando o nome do texto que quer comentar para comments@hipnozz.com e eu publicá-lo-ei com o seu conhecimento.
Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário.
Volte sempre :)

quinta-feira, outubro 04, 2007 6:23:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home