2007/02/13

A utilidade da culpa


Na culpa existe - quando sentida - uma utilidade extrema, exclusiva e solitária. A utilidade da lição aprendida e do conhecimento sentido. Não para generalizar, mas para crescer.

Porque sabemos que aquilo que sentimos, naquele momento do passado, com toda a nossa responsabilidade ou ausência dela, não é aquilo que gostamos de sentir. O que gostamos e procuramos sentir é bem diferente.

Por isso temos, e por vezes retemos, essa informação. Não para evitar a repetição daquilo que nos aconteceu ou que fizemos acontecer, mas para procurarmos fazer acontecer aquilo que gostamos que aconteça. Porque, aí sim, gostamos do que nesse momento sentimos.

Assim, a culpa existe - quando existe - não para evitarmos os buracos do nosso caminho, mas para experimentarmos os muitos caminhos de luz.

---

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

E é precisamente neste momento que me encontro, muita confusão, algumas trapalhadas e desentendimentos mas um grande desafio que estou a adorar, a minha mudança, isso sim é muito importante agora porque ou é agora ou nunca...
Abraço Mário
bigados
Não sou anónimo sou a Xicha
Xi

terça-feira, fevereiro 13, 2007 8:04:00 da tarde  
Blogger Marlene Maravilha said...

Muito bom post! Amei!
É preciso acreditar em mudanças! E se dar bem!
abraços

quarta-feira, fevereiro 14, 2007 3:46:00 da manhã  
Blogger Mário Rui Santos said...

...basta aceitar as mudanças e não nos sentirmos "culpados" por isso, antes pelo contrário ;)

sexta-feira, fevereiro 16, 2007 9:54:00 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home