2007/09/17

O anjo



Desde os 14 anos...desde aquele dia em que cheguei a casa, já tarde. Explicava Alberto. Desde aquela altura em que vi aquela figura à janela que sinto o que ainda sinto hoje com quase quarenta anos. Sinto esta presença que me angustia. Tenho medo de fechar os olhos e senti-la. Continuava.
E se fechasse os olhos agora Alberto ? Seria capaz de a sentir ? - perguntei-lhe.
Alberto olhou-me surpreendido, quase não acreditando naquilo que ouvia. E repeti: Seria capaz de a sentir ? Experimente ! Feche os olhos...calma e tranquilamente. Estou aqui consigo.
Alberto confiou e quase instantaneamente o seu corpo teve uma contracção imediata, dando-me a deixa para lhe perguntar: sente ?
Sim, disse-me Alberto nitidamente incomodado. Ela está aqui. Move-se de canto em canto desta sala.
Mantenha-se calmo, dizia-lhe eu. Acha que consegue comunicar com essa energia ?
Silêncio....
Sim, respondeu finalmente.
Pergunte-lhe o que quer de si.
Silêncio...
Diz que está aqui para me ajudar. E Alberto iniciava uma expressão mais descontraída.
Sente que pode confiar nessa resposta, Alberto ?
E quase abrindo um sorriso, respondeu-me...sim, sei que posso.
Então aceite a ajuda, estenda-lhe a mão.
Foi nessa altura que aquela malha negra, metálica e pesada, que envolvia o coração de Alberto há algumas dúzias de anos, se dissolveu. Contagiada por um ácido de luz, que no seu lugar apenas deixava uma leve cicatriz.
Os ombros de Alberto levantaram e as rugas da testa tranquilizaram. Respirava. Respirava fundo, em alívio. Ainda sorrindo.
Disse-me mais tarde que aquele estender de mão se transformou num abraço mútuo, como o de dois bons amigos que há muito tempo não se viam.

---
"Os homens devem saber que só Deus e os anjos podem ser espectadores do teatro da vida humana."
Francis Bacon

11 Comments:

Anonymous Alice said...

Fantástico!!
Quando acreditamos, quando sentimos e principalmente quando estendemos a mão... e o abraço... que bom que deve ser!!!

segunda-feira, setembro 17, 2007 10:26:00 da manhã  
Blogger African Queen said...

O medo... sempre o medo a bloquear-nos a vida, a não nos deixar sair da caverna para vermos de onde vêm as sombras.
O pior é que mesmo qd temos consciência dos perigos do medo, nem sempre conseguimos evitar senti-lo :)

segunda-feira, setembro 17, 2007 1:18:00 da tarde  
Blogger Xicha said...

Fico feliz por ter resultado tão bem com o Alberto conseguindo assim libertar-se de algo que o atromentava á vários anos...
Felicidades para o Alberto

Abraço p ti Mário
Xi

segunda-feira, setembro 17, 2007 4:32:00 da tarde  
Anonymous jorge a. said...

só que quando o medo dos demónios é maior que a crença nos anjos, estender a mão é difícil.

segunda-feira, setembro 17, 2007 5:00:00 da tarde  
Anonymous t.c. said...

:) Albertos há muitos

segunda-feira, setembro 17, 2007 9:12:00 da tarde  
Anonymous fernanda said...

É a forma como olhamos para as nossas sombras que lhes dá cor

segunda-feira, setembro 17, 2007 10:06:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

Hoje de manhã ouvi o Gustavo a falar com a Beatriz ao telefone. A Beatriz tinha-lhe ligado logo de manhã muito aflita porque tinha sonhado com ele. Tinha sonhado com a morte dele, e queria saber se ele estava bem.
Ouvi então ao longe o Gustavo a acalmá-la e a dizer-lhe: Beatriz, quando tu sonhares com monstros ou outras coisas assim más, o que tens de fazer é parar voltar-te para trás e veres que essas coisas más ou esses monstros se transformam. Transformam-se em borboletas e voam para longe.
O Gustavo tem nove anos e a Beatriz tem sete.

terça-feira, setembro 18, 2007 3:18:00 da tarde  
Anonymous susana said...

palavras para quê ? é um encontro de almas concerteza...

quarta-feira, setembro 19, 2007 12:44:00 da manhã  
Blogger Mário Rui Santos said...

Este é um blog vivo, de partilha e de co-construções de alternativas aos formatos e aos paradigmas existentes.
A sua vida depende não só de mim mas de quem o visita, de quem o lê e de quem o comenta.
Todos os comentários são lidos - mesmo nos textos mais antigos - e, sempre que se justificar também os comentarei.
Por isso verão na maior parte dos textos este meu comentário e esta minha explicação - a sua presença é uma prova de que o blog está vivo e de braços abertos para a vossa mais que bem-vinda partilha.
Esse comentário pode ser feito directamente nesta página, mas se tiver problemas de ordem técnica envie-me por favor o seu comentário identificando o nome do texto que quer comentar para comments@hipnozz.com e eu publicá-lo-ei com o seu conhecimento.
Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário.
Volte sempre :)

quinta-feira, outubro 04, 2007 12:30:00 da tarde  
Blogger Maria Leonor said...

bem hajas Gustavo!e bem hajas Beatriz!Para vós :) e entrego-vos este pensamento:"Deus espera até que o homem,pela sabedoria,se torne de novo criança"-Rabindranath Tagore (1861-1941)
Para MR uma brisa suave nesta saudação :)

domingo, abril 06, 2008 1:49:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

Bem hajas Leonor :)

segunda-feira, abril 07, 2008 11:56:00 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home