2007/10/03

Sozinho e bem acompanhado


Existe um mito, não sei se urbano se universal, de que a felicidade de alguém só é encontrada depois de esse alguém encontrar um outro alguém e que - e aí reside a grande e equívoca questão - só com esse alguém a felicidade será realmente vivida.
Não duvido que este formato também funcione - o formato de felicidade a dois - e conheço muito boa gente que encontrou a sua cara-metade, uns mais cedo do que outros. Mas nem sempre é assim. Este formato de felicidade a dois é apenas um de muitos outros formatos possíveis de felicidade. E não só. Ao longo da nossa vida provavelmente sentiremos também que diferentes formatos vão funcionando de uma forma melhoradamente diferente.
Acima de tudo, e independentemente de qualquer formato, haverá sempre um alguém com quem é inevitável termos de nos sentir muito bem e felizes. Sem estarmos bem com esse alguém a tarefa tranquila de sermos felizes é muito mais dificultada.
É por isso que mais do que pensarmos que possamos estar sozinhos e tristes quando não estamos com um alguém especial, é importante sempre lembrar que nesses momentos "sozinhos" estamos acompanhados de um alguém muito especial : nós próprios.
A verdade é que nunca estamos sozinhos - para além de sermos crentes ou ateus - há sempre alguém que deveremos aprender a amar especialmente nesses momentos, aquele alguém que vemos reflectido no espelho.
A partir daí estamos prontos para sermos felizes de muitas maneiras.

---
"O nosso verdadeiro lugar de nascimento é aquele em que lançamos pela primeira vez um olhar de inteligência sobre nós próprios ."
Marguerite Yourcenar

12 Comments:

Anonymous isabel said...

Hmmm...assim é mais fácil dizer : mais vale só comigo que mal acompanhada.

quarta-feira, outubro 03, 2007 1:46:00 da tarde  
Blogger African Queen said...

Bingo! Mas ainda há mais, se me permites... há muitas formas de amar. Muitas pessoas centram a vida na busca da felicidade em relações formatadas á volta do conceito convencional de família e isso pode deixar de fora tantos afectos e tantas formas de amar. Eu acho que nunca estamos sozinhos mesmo, que nos cruzamos na vida com pessoas maravilhosas que devem fazer parte da nossa história, sem sentimentos de propriedade, enquadramentos sociais e coisas que tal. Há muitas formas de amor e muitos relacionamentos que não conseguimos explicar, mas fazem-nos sentir bem, felizes e vivos. Eu não consigo categorizar todas as pessoas que amo, nem quero, quero é que continuem a fazer parte da minha vida.

quarta-feira, outubro 03, 2007 2:22:00 da tarde  
Blogger SA said...

é bem verdade essa teoria... no entato a falta de auto-estima de muitos leva a que não seja possível colocá-la em prática

quarta-feira, outubro 03, 2007 2:42:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

mas SA a falta de auto-estima também não vai ser resolvida com uma relação. outros mecanismos têm de ser accionados antes.

quarta-feira, outubro 03, 2007 4:53:00 da tarde  
Anonymous jorge a. said...

também acho, até porque quanto mais a minha felicidade depender da minha relação com alguém maior é a tensão sobre essa mesma relação.

quarta-feira, outubro 03, 2007 11:34:00 da tarde  
Anonymous rosa said...

É uma pena ver como tantas pessoas depositam a responsabilidade da sua felicidade nas mãos de outro. Isto não só é injusto, mas é garantido uma receita para ficar desiludido.

Temos que estar bem connosco e gostar da nossa própria companhia antes de poder “partilhar” com alguém de igual para igual. È a diferença entre “estar” com alguém e “precisar” de alguém ;)

quinta-feira, outubro 04, 2007 12:04:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

Este é um blog vivo, de partilha e de co-construções de alternativas aos formatos e aos paradigmas existentes.
A sua vida depende não só de mim mas de quem o visita, de quem o lê e de quem o comenta.
Todos os comentários são lidos - mesmo nos textos mais antigos - e, sempre que se justificar também os comentarei.
Por isso verão na maior parte dos textos este meu comentário e esta minha explicação - a sua presença é uma prova de que o blog está vivo e de braços abertos para a vossa mais que bem-vinda partilha.
Esse comentário pode ser feito directamente nesta página, mas se tiver problemas de ordem técnica envie-me por favor o seu comentário identificando o nome do texto que quer comentar para comments@hipnozz.com e eu publicá-lo-ei com o seu conhecimento.
Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário.
Volte sempre :)

quinta-feira, outubro 04, 2007 12:20:00 da tarde  
Blogger Xicha said...

Este comentário foi removido pelo autor.

quinta-feira, outubro 11, 2007 12:30:00 da tarde  
Blogger Xicha said...

Muito importante olharmo-nos por dentro... sinto-me bem quando estou sozinha
Xi

quinta-feira, outubro 11, 2007 12:32:00 da tarde  
Blogger Maria Leonor said...

Sózinho-porta aberta para sentir o pensamento,estruturar a acção com tempo e serenidade-ser a eternidade e o infinito-vivenciar a sua própria gramática-colher o perfume de cada momento.
O acompanhamento precisa deste "sózinho",para se renovar,ser fonte,soltar o voo da ave ao espreguiçar.
Sózinho é ser consciência que somos
companhia viva de todos!
Sózinha sorrio para ti,agora e amanhã também!:)

quarta-feira, abril 02, 2008 1:14:00 da manhã  
Blogger Mário Rui Santos said...

Obrigado Isabel, African Queen, SA, Jorge A., Rosa, Xicha e Maria Leonor :)

quarta-feira, abril 02, 2008 11:38:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Your blog keeps getting better and better! Your older articles are not as good as newer ones you have a lot more creativity and originality now keep it up!

domingo, janeiro 03, 2010 10:13:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home