2008/01/23

Depressão (definição e dicas)

8 Comments:

Anonymous Diana said...

Interessante o artigo, mas para além dos factores psico-somáticos, a depressão também pode ser analisada como um estado de melancolia adjacente à instalação de uma angústia, aborrecimento e tristeza que provém apenas dum problema existencial.
Curiosamente estou a ler há cerca de dez dias um livro de Enrique Rojas "Uma Teoria da Felicidade" que aborda também esta problemática , embora de forma mais filosófica,e passo a citar um excerto do mesmo "Na escola do sofrimento e da solidão, dos fracassos e dos desenganos, curamo-nos da nossa profunda e feroz soberba e inclinamo-nos amorosamente para os outros."
Acho esta frase fantástica, aliás todo o livro nos enriquece.
Termino escrevendo uns versos de São João da Cruz.
"Quien no sabe de penas
en este valle de dolores,
no sabe de cosas buenas,
ni ha gustado de amores -
pués penas son el traje de amadores"
(Quem não sabe de penas / neste vale de dores, nunca provou de amores/ pois penas são o traje dos amores*)
*(dos que amam)

quarta-feira, janeiro 23, 2008 3:21:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

Concordo inteiramente contigo e parece-me importante relembrar que a tristeza apesar de ser um estado negativo é um estado saudável.

Gracias una vez más por tu visita y comentário - saludo

E como dizia o Alberto(Caeiro)
"O que é preciso é ser-se natural e calmo
Na felicidade ou na infelicidade,
Sentir como quem olha,
Pensar como quem anda,
E quando se vai morrer, lembrar-se de que o dia morre,
E que o poente é belo e é bela a noite que fica...
Assim é e assim seja ..."

quinta-feira, janeiro 24, 2008 12:07:00 da manhã  
Anonymous Diana said...

Sabes, Mário, este teu blog, feito para seres pensantes, é muito mais que um expositor de ideias e promotor de partilha de sentimentos. Mais que didáctico, educacional e da sua componente de gozo intelectual e emocional, tem uma função terapêutica.

Obrigada a ti! E também, a todos que por aqui passam.

P.S. Breathe in, breathe out and even with tears in your eyes see and feel the beauty of the world.

quinta-feira, janeiro 24, 2008 12:35:00 da manhã  
Anonymous t.c. said...

Sempre que aqui venho pelo que leio, pelo que ouço e pelo que sinto, apesar de não te conhecer pessoalmente (ainda) parece que já te conheço há algum tempo e tem sido um prazer, acredita. Abraço e fica bem :)

quinta-feira, janeiro 24, 2008 10:33:00 da manhã  
Blogger Xicha said...

O ideal será não deixar chegar ao limite ... pedir ajuda antes

Grande abraço para todos
XI

quinta-feira, janeiro 24, 2008 1:05:00 da tarde  
Blogger PaulaNog said...

Adorei ver a minha amiga aqui mencionada...
Eu gosto imenso dela****

quinta-feira, janeiro 24, 2008 6:12:00 da tarde  
Blogger Idiot Princess said...

O estado depressivo é viciante, e a falta de energia torna por vezes quase impossível a reacção necessária.
Esta lista é fantástica.

sexta-feira, janeiro 25, 2008 11:52:00 da manhã  
Blogger Mário Rui Santos said...

Acho interessante esta expressão da I.Princess porque de facto a depressão ou a tristeza podem ser viciantes. Isto porque normalmente são estados de sofrimento mas também de imobilismo e o imobilismo por vezes é avaliado como um conforto imediato, único ou sem alternativas. Esquecemo-nos (sim, nós - porque eu também fico triste ou deprimido de vez em quando) que ao cairmos no imobilismo estamos de facto a fazer o mais fácil, mas estamos acima de tudo nessa passividade a perpetuar o sofrimento. Por outro lado sei também que a paragem, o imobilismo, a reflexão ou introspecção são necessários (em dose quanto baste) para continuarmos a avançar mais fortes e mais determinados.
Obrigado pela vossa partilha.

domingo, janeiro 27, 2008 12:52:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home