2008/01/08

"Falas da civilização, e de não dever ser" - Alberto Caeiro

Falas da civilização, e de não dever ser,
Ou de não dever ser assim.
Dizes que todos sofrem, ou a maioria de todos,
Com as coisas humanas postas desta maneira,
Dizes que se fossem diferentes, sofreriam menos.
Dizes que se fossem como tu queres, seriam melhor.
Escuto sem te ouvir.
Para que te queria eu ouvir?
Ouvindo-te nada ficaria sabendo.
Se as coisas fossem diferentes, seriam diferentes: eis tudo.
Se as coisas fossem como tu queres, seriam diferentes: eis tudo.
Ai de ti e de todos que levam a vida
A querer inventar a máquina de fazer felicidade!

Alberto Caeiro (outros poemas)

(obrigado Rui)

5 Comments:

Anonymous jorge a. said...

Ai deles, pobres deles que nos tentam impingir formatos obsoletos de felicidade - bendito Alberto, bendito Fernando

terça-feira, janeiro 08, 2008 11:57:00 da manhã  
Anonymous t.c. said...

Concordo contigo Jorge :)

terça-feira, janeiro 08, 2008 6:16:00 da tarde  
Anonymous Lucy said...

Será porque a felicidade não se faz, mas porque se descobre e está sempre dentro de nós?!...
Um abraço para todos vós,
L.C.

terça-feira, janeiro 08, 2008 6:49:00 da tarde  
Anonymous Diana said...

lucy é certo que a felicidade está dentro de nós, depende sempre da perspectiva em que nos colocamos, mas... o ser humano é insatisfeito por natureza e mesmo quando tem quase tudo, há sempre algo que não tem, pelo menos continuamente. Quando falamos na felicidade, sentimos que deveria ser algo eterno, continuo... "Quero ser feliz." pronto isto pressupõe que vou ser sempre feliz, não é?
Acho que todos temos momentos de felicidade, maravilhosos, pequenos, grandes... momentos!E nos "entretanto", surgem outros momentos em que não somos tão felizes ou mesmo, nos sentimos infelizes. É que somos humanos.
Vamos todos tentar criar muitos momentos de felicidade, deleitarmos-nos Agora no Presente.

quarta-feira, janeiro 09, 2008 2:06:00 da manhã  
Anonymous Lucy said...

Sim, Diana, concordo.
Deveremos estar sempre Despertos e Atentos para sempre viver o Presente no Agora, em plenitude com o universo, sem ceticismos, que nos tornam inseguros e ansiosos.
:)
L.C.

quarta-feira, janeiro 09, 2008 7:18:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home