2008/01/04

Empregada dos correios ganha prémio literário (notícia)

Uma ex-empregada britânica dos Correios cujo primeiro romance foi rejeitado por 20 agentes literários do Reino Unido, antes de uma editora se aperceber das suas potencialidades, foi galardoada com o prémio Costa (Costa Book Awards).

Catherine O Flynn, de 37 anos, conquistou o prémio, um dos mais prestigiosos do Reino Unido, com o seu primeiro romance, «What Was Lost», noticia hoje a imprensa britânica.

O Flynn, que foi empregada dos Correios e trabalhou numa bilheteira, viveu uma experiência semelhante à da escritora britânica J.K. Rowling, que apenas alcançou o êxito ao cabo de numerosas rejeições.

(ver notícia completa in PortugalDiario)
---

7 Comments:

Blogger Mário Rui Santos said...

Obrigado Quiet Joseph :)

sexta-feira, janeiro 04, 2008 10:34:00 da manhã  
Anonymous jorge a. said...

alive and kicking :) pontapeando os velhos e bafientos obsoletos paradigmas compartimentadores das felicidades individuais - compreendo-te :) abraço

sexta-feira, janeiro 04, 2008 1:47:00 da tarde  
Blogger PaulaNog said...

É na perseverança, na fé, no acreditar em TUDO é possivel que se recebe os maiores presentes do mundo!

PARABEMS!!!

sexta-feira, janeiro 04, 2008 3:36:00 da tarde  
Anonymous carlos do rosário said...

E esta é a nova democracia da intelectualidade e da criatividade. Tenho pena de este tipo de notícias não terem mais destaque nestes media tão poluídos e tão mal informados com que temos de nos confrontar todos os dias. Enfim... fica bem.

sábado, janeiro 05, 2008 8:12:00 da manhã  
Anonymous Diana said...

Não fiquei surpreendida com a noticia, apenas nos faz constatar a impermanência da vida. Hoje anónimo, amanhã famoso e reconhecido. Aliás, são inúmeros os casos de indivíduos que sobressaíram de alguma forma e que antes tinham as ditas vidas "normais". Apenas revela que qualquer um de nós se pode tornar uma surpresa, até para si mesmo e ... isso começa no anonimato.

sábado, janeiro 05, 2008 12:24:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

Mas aquilo que eu mais valorizo nesta notícia, nesta mulher Catherine O´Flynn é a persistência dela e o acreditar nela própria que fez com que passando para além dos filtros da massificação ou da globalização, conseguisse apresentar algo diferente e...vencesse.
Bendita Catherine...

sábado, janeiro 05, 2008 2:46:00 da tarde  
Anonymous Diana said...

Sim, Mário, concordo! Há que acreditar em si mesmo, não desistir, ser perseverante e ter valor.
Parabéns à Catherine.

sábado, janeiro 05, 2008 4:10:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home