2006/11/03

O terceiro caminho


Dizemos, ouvimos, sentimos, pensamos : "é melhor não dizer nada porque senão já sei que vou discutir" ou ainda "não vale a pena dizer nada, senão ainda me chateio" ou ainda "falar para quê ? entra a 100 e sai a 200..."

Estes e outros comportamentos similares foram aprendidos durante décadas por nós, pelos nossos pais, pelos nossos avós. E alguns de nós estão já a passá-los para os seus filhos.

Estes e outros comportamentos similares de demissão, de inércia, de inacção contribuem para um acumular de tensões internas que a qualquer momento podem explodir. Normalmente no ambiente e na direcção errados.

Ao contrário do que ainda muitas vezes pensamos o grito não é a alternativa ao silêncio, a agressividade não é a alternativa à passividade, a violência ou a fuga não são alternativas à inércia.

Existe um meio-termo, não uma ambiguidade. Existe um terceiro caminho.
O caminho do diálogo, da comunicação calma, tranquila e justa. Um terceiro caminho que por respeito a nós próprios deveremos sempre seguir. Um caminho que nos leva a dar voz ao que pensamos ser justo, ser bom, ser equilibrado. Um caminho que dá espaço ao outro para reconhecer que erra e que nos dá espaço para reconhecer que nos enganamos.

Um caminho em que mesmo que quem nos escuta aparente indiferença ao que exprimimos, existe uma parte de nós que nos ouve e nos congratula por falarmos ou agirmos.
Uma parte de nós que nos sorri, abraça e agradece.

É verdade que para se recorrer a este terceiro caminho deveremos ter os nossos pontos de equilíbrio, de paz interior, de calma e tranquilidade, de forma acessível e utilizável.
É verdade. Mas também esta acessibilidade se exercita, se ginastica, se agiliza. E agilizar-se-á tanto quanto mais utilizarmos este terceiro caminho.

8 Comments:

Blogger Elisheba said...

Ai....a-do-rei- este seu espaço!!!Vai de encontro ao que eu penso mas normalmente nao consigo exprimir, expressar-me convenientemente.Parace mais um eco da minha mente!Desculpe-me a pretensão, embora não o seja.

Tenho pena de, por agora estar 100 tempo de estar aqui a ler e deliciar-me (pelo que já me apercebi assim muito por alto)com os seus ensinos.MAS VOLTAREI!..AHHH....SE VOLTAREI!

sexta-feira, novembro 03, 2006 10:27:00 da manhã  
Blogger nunocavaco said...

Um post que convida à reflexão. Não nos devemos inibir de adar opinião nem de fazer o que quer que seja, desde que não prejudique os outros.
Um abraço

sexta-feira, novembro 03, 2006 11:50:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Tal como em tudo, o caminho começa em nós.

sexta-feira, novembro 03, 2006 12:47:00 da tarde  
Blogger Maria Carvalho said...

Pena que a maioria das pessoas não utilize a via do diálogo! Evitavam-se chatices, daquelas que não queríamos mesmo!!

sexta-feira, novembro 03, 2006 2:18:00 da tarde  
Blogger Madeira Inside said...

É por isso que eu continuo a dizer que a conversar é que a gente se entende!!!!!!
:)))

sexta-feira, novembro 03, 2006 3:09:00 da tarde  
Blogger LUA DE LOBOS said...

e quando se utiliza esse terceiro caminho e vamos esbarrar ?
xi
maria de são pedro

sexta-feira, novembro 03, 2006 3:20:00 da tarde  
Blogger Xicha said...

Eu escolho o terceiro caminho e digo NÃO à hipocrisia,

:)

Xi

sexta-feira, novembro 03, 2006 3:37:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Ola,
Queria primeiramente, agredecer a tua visita ao meu blog e pelo teu comentário...
E sabes que mais, eu sabia desse terceiro caminho... de onde, para mim, será o unico caminho certo.
Eu sempre fui da opinião que é a falar que nos entendemos...
Depois de assistir ao que assisti fiquei ainda mais "doente" ao ver que estava rodeada de "amigos" que se mostram ainda muito pouco homens (com H pequeno).
Pessoas que dizem me amar e depois se mostram tudo aquilo que abomino... foi custoso... mas confrontei-me mais uma vez com a realidade crua e fria. A mudança será pessoal...
Obrg pelo apoio...
NAMASTE

sexta-feira, novembro 03, 2006 8:50:00 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home