2007/07/09

Nós, as crianças


Fecho os olhos, respiro fundo e deixo que a minha mente me leve, pairando, viajando. Apetece-me dar um abraço na minha criança interior, na que eu sou, na que fui, na que vive em mim.
E encontro-a num momento menos simpático. Parece um pouco ansiosa, vou até junto dela, explicando-lhe quem eu sou. Estranhamente pouco ou nada surpreendida olha para mim para confirmar e dispor-se a ouvir-me.
Digo-lhe o quanto eu gosto dela e o quanto ela é importante para mim. Para mim, eterno protótipo inacabado de ser mutante. Não adulto, mas em crescimento.
Digo-lhe, em resposta à intranquilidade dela, que tudo vai correr bem e dou-lhe um abraço, sentindo-lhe o coração a acalmar-se. Recebo-a em mim, mais tranquila e sorridente. Sinto a energia dela e volto ao presente, calmo, tranquilo e leve. Muito leve. Como se tivesse encontrado um velho amigo e matado saudades pesadas.
E sorrio, ou melhor...sorrimos.

---
"Todas as grandes personagens começaram por serem crianças, mas poucas se recordam disso."
Antoine de Saint-Exupéry
---



Sweet Child o´Mine
- Guns´n´Roses

7 Comments:

Anonymous gato vadio said...

Há pessoas que vivem ao contrário ( oirártnoc oa meviv )
Que foram adultos enquanto crianças, velhos enquanto jovens, e em rejuvenescimento enquanto os outros não entendem porque raios vestem cores vivas e camisolas direitas de criança.

Esses também têm uma relação especial com a sua criança interior: eles sentem-se A CRIANÇA.

Por exemplo, Eu gosto de brincar com botões.. estou até a ter uma ideia.. passa amanhã lá no quintal..

segunda-feira, julho 09, 2007 10:57:00 da tarde  
Anonymous jorge a. said...

de vez em quando lembro-me que se me visse agora como a criança que era, que pensaria eu do adulto que sou agora.

terça-feira, julho 10, 2007 11:59:00 da manhã  
Anonymous fernanda said...

:)

quarta-feira, julho 11, 2007 12:48:00 da tarde  
Anonymous isabel said...

um pouco como o jorge a. escreveu, de vez em quando gosto de prestar contas a esta minha criança que fui e que vou sendo, tanto quanto posso. obrigado mr por nos ires lembrando destas coisas óbvias que nos vamos esquecendo

quinta-feira, julho 12, 2007 11:52:00 da manhã  
Anonymous t.c. said...

é com o meu sorriso que vou dando força a esta minha criança que também sou eu - abraço

sexta-feira, julho 13, 2007 11:19:00 da manhã  
Blogger red angel said...

grande musica dos guns n roses que fica a condizer com o post,continua o bom trabalho

sábado, julho 14, 2007 4:48:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

de vez em quando Jorge, lembro-me também disso e tento ver essa criança sorrindo de orgulho enquanto me contempla neste eu adulto...

segunda-feira, julho 16, 2007 12:04:00 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home