2007/07/31

As quatro coisas


1-Perdoa-me

2-Perdoo-te

3-Obrigado

4-Amo-te

Estive há já alguns meses a assistir a um seminário sobre cuidados paliativos, e das muitas informações que foram referidas retive especialmente este facto: quando alguém está próximo da morte existem quatro coisas que normalmente gostaria de dizer a algumas das pessoas que o ou a acompanharam durante a vida - perdoa-me, perdoo-te, obrigado e amo-te.

Facto este suportado também pela experiência do médico Ira Byock, que já há longos anos acompanha doentes terminais.

Pela forma simples como me apresentaram este facto, e pela posterior investigação que fiz, deduzi que estas quatro afirmações são pretendidas dizer por quem está a morrer não por esta exacta e rígida ordem, mas adequada às circunstâncias e ao papel que cada personagem teve na vida desse alguém.

A algumas pessoas sentiremos um dia que gostariamos de ter dito "perdoa-me", "perdoo-te", "obrigado" ou "amo-te"...antes de finalmente lhes dizermos "adeus".

9 Comments:

Anonymous jorge a. said...

Para já aquilo que tenho a dizer-te é "obrigado" e "perdoo-te" ;) abraço

terça-feira, julho 31, 2007 1:41:00 da tarde  
Blogger impacto | intacto | contacto said...

Eu gostava de poder dizer:

Nao precisas de dizer "Perdoa-me", eu é que te digo

- "Obrigado!!!!"

terça-feira, julho 31, 2007 3:15:00 da tarde  
Anonymous rusa said...

Acredito que é importante dizer essas 4 coisas todos os dias, a quem sentimos vontade de dizer. É que amanhã poderemos já não estar por cá, e por via das dúvidas...
e não há nada como dormir com uma alma limpa ;)

terça-feira, julho 31, 2007 4:50:00 da tarde  
Anonymous t.c. said...

é quase "imperdoável" não dizer estas 4 coisas com mais frequência, obrigado por me lembrares

terça-feira, julho 31, 2007 7:50:00 da tarde  
Anonymous fernanda said...

Obrigado

quarta-feira, agosto 01, 2007 1:56:00 da tarde  
Blogger PaulaNog said...

É real de ver que o ser humano tem a tendência de deixar tudo para o final da vida... é como disse: mais vale deitar do que continuar uma guerra e depois acordar arrependido do que se disse na noite anterior, mas devemos depois pedir desculpas pelo mal feito, pois esse sim, corroi a alma...
Não devemos esperar tanto...

sexta-feira, agosto 03, 2007 10:29:00 da manhã  
Blogger Mário Rui Santos said...

Estas "4 coisas" são coisas que me fazem lembrar 2 outras coisas: posso viver e lembrar-me que as posso dizer a qualquer momento ou posso viver demonstrando-as.
Ou fundir estas 2 coisas numa só ou ir fazendo-as ao mesmo tempo.

sexta-feira, agosto 03, 2007 5:48:00 da tarde  
Blogger Maria Leonor said...

Fui companhia,a pedido do próprio, da sua "partida".Seguia a intuição e ia pedindo discernimento.Foram muito leves e bonitas as viagens que fizemos.No ponto em que o corpo ia sossegando do sofrimento,sugeri a mão da sua mãe em contiinuidade com a sua.Esboçou um sorrir.Piscou o último olhar e em silêncio agradeci.Indiquei que todos ficavam bem e ele também.Estava a viver em pensamento e apenas isso. E ficou em pensamento.(eu fiquei mais próxima da vida e grata)

sábado, abril 05, 2008 7:04:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

Obrigado Leonor

segunda-feira, abril 07, 2008 12:04:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home