2007/07/25

Se eu pudesse







Se eu pudesse trincar a terra toda
E sentir-lhe um paladar,
Seria mais feliz um momento ...
Mas eu nem sempre quero ser feliz.
É preciso ser de vez em quando infeliz
Para se poder ser natural...

Nem tudo é dias de sol,
E a chuva, quando falta muito, pede-se.
Por isso tomo a infelicidade com a felicidade
Naturalmente, como quem não estranha
Que haja montanhas e planícies
E que haja rochedos e erva ...

O que é preciso é ser-se natural e calmo
Na felicidade ou na infelicidade,
Sentir como quem olha,
Pensar como quem anda,
E quando se vai morrer, lembrar-se de que o dia morre,
E que o poente é belo e é bela a noite que fica...
Assim é e assim seja ...

Alberto Caeiro - in "O Guardador de Rebanhos"

4 Comments:

Blogger African Queen said...

:) Acabo de chegar de outro blogue onde alguém estava triste e precisava de alento. Era mesmo isto que eu queria ter-lhe dito e dei voltas e voltas à cabeça e escrevi algo com o mesmo sentido mas sem o génio do Fernando Pessoa.
Obrigada pela poesia matinal. E logo uma que me arranca sorrisos e me faz ver sol em dias de chuva.

quarta-feira, julho 25, 2007 12:58:00 da tarde  
Blogger PaulaNog said...

A vida é assim mesmo: Dinâmica!!! se assim não fosse seria monotona... até porque vivemos constantemente na dualidade. O que seriamos sem ela?? NADA!
Amor é o Ser e o Não SER!
Feliz pela pessoa que ÉS!!!
Com carinho****

quarta-feira, julho 25, 2007 2:45:00 da tarde  
Anonymous fernanda said...

Assim é e assim seja :)

quarta-feira, julho 25, 2007 5:47:00 da tarde  
Anonymous jorge a. said...

este Alberto/Fernando era cá um terapeuta da alma ;)

(ou melhor "era" não, "é" um terapeuta da alma. porque sempre que alguém lê um seu poema ele revive e sorri)

quarta-feira, julho 25, 2007 6:52:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home