2006/10/22

Lembrei-me que posso aprender a ser diferente


Lembro-me de ver o meu pai zangar-se, irritar-se, quando no trânsito alguém fazia uma grosseira manobra e o incomodava. Lembro-me de ver a minha mãe comentar comigo a antipatia da vizinha. Lembro de ver a minha irmã frustrada com um professor com falta de vocação. Lembro-me de todas estas reacções naturais dos que me rodeavam.

Fui crescendo pensando que era "normal" ter estas reacções - como muitos de nós cresceram.
Fui crescendo e tendo as mesmas reacções e fui confirmando no que via nos meus amigos, na minha família, na televisão, no que lia nas histórias e nas minhas brincadeiras de escola.

Até que aprendi que zangarmo-nos é natural, mas o que nos torna de facto tão especiais é esboçarmos um sorriso nessas alturas e olhar para essas histórias como parte do nosso aprendizado - sem mágoa, sem culpas e sem ira.

O mesmo sorriso que queremos ver no rosto de alguém que nos ajuda a fazer melhor....

2 Comments:

Blogger A Flor said...

Primeiro quero agradecer a tua visita ao meu jardim :D e as tuas palavras!

Vim conhecer o teu "cantinho" e gostei, irei com certeza voltar!

Sabes, apesar de ser Cristã Protestante, identifico-me imenso com a filosofia budista! És com toda a certeza um Ser especial...

É verdade, um sorriso sincero... faz grandes milagres! Eu gosto de sorrir, acima de tudo, que a minha alma, que todo o meu ser, sorria para a vida!

:)

beijinho muito florido e um dia muito sereno!

segunda-feira, outubro 23, 2006 10:23:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Quando nos zangamos mostramos o acto mais fácil de ter. Dar, não esboçar, um sorriso requer muito mais força e energia de nós, pois vai contra a expectativa dos outros, daquilo que o mundo espera de nós. Mas devias de prestar mais atenção á cara que a outra pessoa faz ao fazermos exactamento o contrario do que ela esperava de nós!! É simplesmente fenomenal!

terça-feira, novembro 07, 2006 12:06:00 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home