2006/10/09

Os falsos zangados ou a caminho da tranquilidade


Parece que ainda é difícil para algumas pessoas estabelecer um canal de comunicação franco, directo e tranquilo.
Mesmo quando as circunstâncias não são as mais propícias a essa tranquilidade ou nada em consonância com essa tranquilidade.

Muitos dos que nos rodeiam não estão familiarizados com uma forma de comunicação que exprime os nossos sentimentos, mesmo os menos interessantes, de uma forma calma e tranquila.

Julgam, pela forma tranquila que damos à nossa mensagem, que não estamos zangados ou aborrecidos ou incomodados. O código e o registo de comunicação a que estão habituados não é este.
O habitual quando alguém se zanga é gritar, abrir os olhos, ficar encarnado, ter movimentos bruscos, etc.
Para eles quem está zangado manifesta-se assim.

Assim, por uma questão de estratégia de equilíbrio e de sanidade mental, por vezes temos de fazer de conta que estamos zangados - naquela velha forma de zanga - enquanto por dentro sentimos a tranquilidade que nos é natural.

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Pois é Mário, parece que vou viver estaz minha vida a sofrer desilusões porque quando acho que encontrei alguém que entende a minha linguagem...quando digo umas mais quantas frases...já ninguém me entende, porque fugi dos padrões normais de conversação, talvez! Poruqe lhes digo coisas que incomodam, inquietantes, talvez! Porque têm mais do que fazer do que pensar ou tomar as coisas mais a sério, talvez!
Talvez...seja eu que estou desenquadrada...talvez um dia eu encontre alguém que entenda a minha linguagem ou que tenha tempo para me ouvir...talvez!!

terça-feira, outubro 10, 2006 12:32:00 da manhã  
Blogger Mário Rui Santos said...

Uma das grandes capacidades do ser humano é a adaptabilidade - conseguimos por vezes ser autênticos camaleões sem comprometer os nossos valores ou os nossos ideais.

Conseguimos adaptar-nos e adaptar o nosso discurso.

E até conseguimos trazer luz sem encadear.

terça-feira, outubro 10, 2006 11:11:00 da manhã  
Blogger Xicha said...

Tenho por vezes o mesmo problema da Alice e vou fazendo como diz o Mário tipo camaleão, a pouco e pouco vamos conseguindo formas que resultam, algumas vezes, mais vale devagar devagarinho do que não fazer absolutamente nada para trazer ... Luz sem encadear...
Xi

terça-feira, outubro 10, 2006 1:28:00 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home