2006/10/31

O arquipélago das decisões


Na nossa vida tomamos constantemente decisões - uma boas, outras melhores e outras nem por isso. Mas tomamos.

Em consciência, com o que sabemos, com o que pensamos, com o que intuímos. De acordo com aquilo que julgamos ser o melhor para nós, naquele momento.

Nos momentos que antecedem essa decisão ponderamos, especulamos, imaginamos e antecipamos. Pairamos um pouco. Momentaneamente derivamos em alto mar, no meio de um arquipélago de decisões.

Por vezes derivamos tempo demais, ponderando, especulando, imaginando. Esperando que, se possível, não precisemos de tomar qualquer decisão. Aguardamos que uma corrente marítima nos leve até uma dessas nossas ilhas-decisão.

E por vezes essa corrente surge e leva-nos, mas outras vezes demora tempo demais a vir. E o mar transforma-se em pântano e imobiliza-nos numa resignação indecisa. Pouco interessante.

Não existem decisões perfeitas. Existem as nossas decisões. E a partir desse momento elas tornam-se as nossas melhores decisões, porque fomos nós que as escolhemos - são nossas.

São as nossas ilhas, a que acostamos, desfrutamos e aprendemos.
Os que buscam a decisão perfeita ainda pairam no alto-mar.

13 Comments:

Anonymous Anónimo said...

"Os que buscam a decisão perfeita ainda pairam no alto-mar." E eu acrescento: Acordando mais tarde para se aperceberam de quanto perderam!!!

terça-feira, outubro 31, 2006 12:20:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

podemos sempre acenar-lhes e chamá-los da nossa ilha, talvez acordem...

terça-feira, outubro 31, 2006 2:52:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

...mas nessa ilha só devemos deixar entrar quem nos mereça...
não por sermos superiores a ninguém mas sim porque acho que só nos fazemos dever acompanhar por aqueles que nos entendem, aqueles que têm algo para partilhar connosco...por muito pouco que seja, o que conta é a intenção!

terça-feira, outubro 31, 2006 3:11:00 da tarde  
Blogger Xicha said...

As nossas escolhas são pelos vistos sempre as melhores porque são as nossas, independentemente dos resultados.

Xi

quinta-feira, novembro 02, 2006 12:25:00 da tarde  
Blogger A. Roma said...

Uma escolha implica sempre uma renuncia a algo. Talvez tenhamos que dizer adeus a uma ilha para podermos abraçar todos os contornos da ilha que tomamos como porto.

sexta-feira, novembro 03, 2006 1:37:00 da manhã  
Blogger Elisheba said...

È necessário ancorarmo-nos em ilhas para nos encontarmos, descobrirmo-nos a nós proprios, a nossa essência...mas, com tantos ensinos que há, a busca incansável, por vezes, por parte das pessoas, torna-se esteril, pois muitas vezes nao alcançam, sentem-se inseguros, nao conseguem apropriar-se do resultado dessas meditações.Para mim, É FALTA DE ESTRUTURA INTERIOR, QUE NÃO FOI TRABALHADA NA INFÂNCIA e que tem reprecurssoes para toda uma vida.

Mas isto é , reconheço, apenas uma leiga a pensar.Uma experiência.

Beijos.

(magnifico!!Vou aprender bastante por aqui.E porque quero muito!)

sexta-feira, novembro 03, 2006 10:32:00 da manhã  
Blogger Maria Carvalho said...

Sem dúvida! As melhores decisões são mesmo as nossas. Essas que escolhemos. E não outras.

sexta-feira, novembro 03, 2006 2:19:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Sabes o que entretanto aprendi?
Que qualquer decisão que tomamos, seja ela boa ou má, é sempre a MELHOR decisão. E porquê??? Porque para esse momento, essa hora, esse problema foi o que soubemos fazer de MELHOR mediante o que sabemos. Mais tarde poderemos até pensar que poderiamos ter agido, dito ou pensado diferente, mas para esse momento foi a decisão ACERTADA!
NO REGRETS!!!

sexta-feira, novembro 03, 2006 8:54:00 da tarde  
Blogger Eb1Eng.ºDuarte Pacheco said...

Mário, será que nos conhecemos??:) É porque este post toca-me especialmente. Vivi cada palavra que aqui escreveu.Espero jamais nunca ficar em alto-mar. Felicidades*

sábado, novembro 04, 2006 10:37:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

Lu@ não te posso dizer se te conheço, talvez tu possas dizer se me conheces...

domingo, novembro 05, 2006 10:40:00 da manhã  
Blogger A Flor said...

Cada um de nós.... escolhe a sua ilha... a ilha que naquele instante, naquele momento, pensamos ser a nossa melhor opção... a nossa melhor escolha!

Mais tarde, poderemos olhar para trás e ver que afinal aquela ilha não era a melhor, que a outra mesmo ao lado, seria a escolha acertada... e já não poderemos voltar atrás, já nada à a fazer... APENAS DEVEMOS APRENDER A LIÇÃO, DEVEMOS CRESCER MAIS UM POUCO COM ESSA MESMA LIÇÃO E SEGUIR EM FRENTE... rumo a outra ilha, rumo a outra decisão, rumo a outra escolha.... que depende apenas e unicamente de nós!

Beijoca da Flor para ti, que "sente" que és uma pessoa especial! :D

Fica bem :)

terça-feira, novembro 07, 2006 3:46:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Sim, provavelmente por isso e

sexta-feira, novembro 20, 2009 7:34:00 da manhã  
Blogger Mário Rui Santos said...

Sim, Anónimo, concordo. Fica muito por dizer e escrever. :)

sexta-feira, novembro 20, 2009 9:50:00 da manhã  

Publicar um comentário

<< Home