2007/11/21

Magia


Era uma vez um jovem príncipe que só não acreditava em três coisas. Não acreditava em princesas, ilhas ou em Deus. O seu pai, o rei, dissera-lhe que essas coisas não existiam. No reino do seu pai, não haviam ilhas, princesas e nenhum sinal de Deus. O jovem príncipe acreditava no pai.

Um dia, o príncipe fugiu do palácio para o país vizinho. Lá, para sua surpresa, de toda a costa ele avistou ilhas e, nestas ilhas, estranhas criaturas cujo nome ele nem sequer imaginava.

Enquanto procurava um barco, um homem em trajes de gala aproximou-se dele na praia.
- Aquelas ilhas são reais? - perguntou o jovem príncipe.
- Claro que são reais! - respondeu o homem em trajes de gala.
- E aquelas estranhas e perturbadoras criaturas?
- São todas princesas autênticas e genuínas.
- Então, Deus também deve existir! - exclamou o príncipe.
- Eu sou Deus. - replicou o homem em trajes de gala, curvando-se em reverência.

O jovem príncipe voltou para casa o mais depressa que pôde.
- Então estás de volta - exclamou o seu pai, o rei.
- Eu vi ilhas, vi princesas, eu vi Deus! - disse o príncipe acusadoramente.

O rei permaneceu impassível.
- Não existem ilhas, nem princesas, nem um Deus de verdade.
- Eu vi-os!
- Diz-me como Deus estava vestido.
- Deus estava em trajes de gala.
- Estavam as mangas do casaco arregaçadas?
O príncipe lembrava-se de que estavam. O rei sorriu.
- Esse é o uniforme de um mágico. Foste enganado.

Com isso o príncipe regressou à terra vizinha e foi até à mesma costa, onde mais uma vez encontrou o homem em trajes de gala.
- Meu pai, o rei, disse-me quem tu és... - disse o jovem príncipe indignado.
- Enganaste-me da última vez, mas não o farás novamente. Agora sei que aquelas não são ilhas, nem princesas de verdade, porque tu és mágico.

O homem na praia sorriu.
- És tu quem está enganado, meu menino. No reino do teu pai há muitas ilhas e muitas princesas. Mas estás sob a magia de teu pai e por isso não podes vê-las.
O príncipe regressou a casa, pensativo, e quando viu seu pai olhou-o nos olhos.
- Pai, é verdade que não és um rei de verdade, mas apenas um mágico?

O rei sorriu e arregaçou as mangas.
- Sim, meu filho, sou apenas um mágico.
- Devo saber a verdade, a verdade acima da magia.
- Não há verdade acima da magia - disse o rei.

O príncipe encheu-se de tristeza e disse:
- Vou matar-me.

O rei, por magia, fez a morte aparecer. A morte ficou em pé junto à porta e acenou para o príncipe. O príncipe estremeceu. Ele lembrava-se das belas, mas irreais ilhas e das irreais, porém belas, princesas.
- Muito bem - disse ele. - Posso viver com isso.
- Vês, meu filho. - disse o Rei - Agora também tu começas a ser mágico.

The Magus, © John Fowles, Jonathan Cape, 1977
---


Queen - "It´s a kind of magic"

5 Comments:

Blogger Xicha said...

It´s magic and it´s easy

Abraço
Xi

quarta-feira, novembro 21, 2007 3:05:00 da tarde  
Blogger Mário Rui Santos said...

The magic is in you, is in us :)

quarta-feira, novembro 21, 2007 4:27:00 da tarde  
Anonymous jorge a. said...

A magia está dentro de nós (onde é que eu já ouvi isto ? ;)

quinta-feira, novembro 22, 2007 1:06:00 da tarde  
Blogger Maria Leonor said...

é magia trazer no peito as cores quentes da alegria. temperar o frio. cantar a nascente em cada ideia e fresca entregá-la ao infinito.:)
um abraço MR

segunda-feira, março 31, 2008 12:59:00 da manhã  
Blogger Mário Rui Santos said...

Abraço ML

segunda-feira, março 31, 2008 9:42:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home